Arquivos da categoria: Sem categoria

Autoconhecimento e Emagrecimento

Em meu último texto discorri sobre alguns fatores que podem interferir para que alguém que inicie um processo de emagrecimento termine engordando ainda mais. Ao final, deixei em aberto o seguinte questionamento: “Se quanto mais eu tento emagrecer mais eu engordo, qual seria então a solução? Devo parar de tentar emagrecer?”. Antes de prosseguir, recomendo que leia o meu primeiro texto, disponível ao clicar aqui.

A resposta para o questionamento acima é: Não! A solução não é parar de tentar emagrecer e sim tentar novamente, mas de um jeito novo! Cabe ressaltar que não me refiro a tentar uma nova dieta ou um novo exercício físico, mas a desenvolver um processo de autoconhecimento que lhe propicie compreender o porquê de suas tentativas não terem funcionado e o que pode ser feito de diferente na próxima vez.

Devo salientar que cada pessoa é única, cada caso é um caso e precisa ser avaliado e considerado de forma particular. Entretanto, o que de comum se percebe é que, ao buscarem pelo emagrecimento, as pessoas desconsideram inúmeros fatores que influenciam tal processo e prestam atenção apenas em dois aspectos: alimentação e atividade física. Outro ponto em comum é que começam a avaliar, por quase todo o seu tempo, a qualidade e quantidade de comida que estão ingerindo, bem como seu empenho e desempenho nas atividades físicas. Isso torna o processo aversivo, gera ansiedade, faz com que fiquem extremamente preocupadas e deixem de vivenciar experiências gratificantes enquanto emagrecem.

É importante esclarecer que a busca pelo emagrecimento não engorda, mas a forma como se busca pelo emagrecimento sim, esta pode acabar engordando! Em linhas gerais, nos casos onde ocorrem o famoso “efeito sanfona”, acontece a seguinte sequência: inicia-se um processo de mudança intenso e sem planejamento na rotina alimentar e, algumas vezes, também na rotina de atividade física. Em pouco tempo surge a perda de peso, consequências como elogios alheios e sentimentos de satisfação e motivação. Em um segundo momento, começa-se a entrar em contato e a sentir literalmente na pele as diversas consequências aversivas oriundas do processo de emagrecimento no qual se está engajado, podendo experimentar, por exemplo, sentimentos de estresse e tristeza.

Por não possuir autoconhecimento, não tem habilidades para compreender e lidar com o que está acontecendo, fazendo os ajustes necessários. Logo, não consegue suportar e sente não ser compensatório a relação entre esforço e ganhos obtidos, desistindo. É neste momento, no momento em que desiste, que começa-se a engordar, retomando os quilos perdidos e ganhando ainda mais peso. Se sente mal e relaciona seu desistir à características de sua personalidade, nomeando-se como culpada, fracassada, etc. O que não é verdade, pois mediante tal situação o resultado mais provável é exatamente este: a desistência. Desistir nada mais é que uma forma de encontrar algum alívio, algum prazer mediante uma experiência tão estressante!

Para encerrar cabe lembrar que ninguém deita magro e amanhece com sobrepeso! Portanto, não há sentido em querer deitar com sobrepeso e acordar magro. Mudanças de hábitos por si só não são fáceis e, quando feitas de maneira extremada e intensa tornam-se ainda mais difíceis de serem suportadas! A mudança na rotina alimentar e na rotina de atividade física devem acontecer, mas precisam ser gradativas e amenas, de preferência associadas com experiências prazerosas ou, quando isso não for possível, que sejam menos aversivas. Isso aumentará as chances de o indivíduo adaptar-se a elas de forma tranquila, conseguindo não apenas emagrecer, mas manter o peso alcançado, eliminando de uma vez por todas o efeito sanfona de sua vida!

 

Quanto mais tento emagrecer, mais engordo!

Você já passou pela experiência de tentar emagrecer e engordar ainda mais? Se sua resposta foi sim, fique tranquilo (a), isso não acontece apenas com você! Inúmeras pessoas me relatam vivenciar tal situação, e este foi um dos fatores que me motivaram a escrever este texto.  A ideia de que a causa do não emagrecimento está na falta de força de vontade e na falta de querer é muito difundida. Entretanto, tal fato parece ser contraditório, pois alguém que tenta emagrecer certamente tem força de vontade e de querer, mas mesmo assim, o tiro pode acabar saindo pela culatra e o resultado ser: engordar ainda mais. Leia mais

Levantou com o pé esquerdo? Resolve isso logo! Quero te mostrar como!

Sabe aquele dia em que parece que você levantou com o pé esquerdo?! Não sei se você sabe o que isso quer dizer, mas na minha história de vida aprendi que dizemos que alguém levantou com o pé esquerdo quando aquela pessoa teve um dia preenchido por diversas situações negativas, em suma, um dia de puro azar! Há alguns dias, conversava com uma amiga e ela me relatava que havia realizado uma viagem de cerca de dez horas para se deslocar para outra cidade, onde seria madrinha em uma cerimônia de casamento. Após uma sequência de inúmeros acontecimentos negativos, ela estava na porta da igreja, preparada para entrar, quando se assustou com algo que caiu em cima de sua cabeça, molhando e sujando seu penteado e parte de seu vestido! Um pombo urinou e defecou bem em cima da cabeça dela! Dá para acreditar? Sim, parece situação de novela, mas foi isso que aconteceu! Leia mais

Emagrecimento: emoções também pesam na balança!

“Estou há dias comendo salada e peito de frango e não emagreci um grama até agora!”, foi o que Ana* me disse recentemente em uma reunião festiva da qual participávamos. Ela, uma jovem e bela mulher me relatou que havia recebido a recomendação médica de realizar reeducação alimentar, pois precisava reduzir peso, melhorar sua saúde física. “Como se não bastassem os problemas que estou na minha família Luciene, agora também tenho mais essa preocupação!”, ela se lamentou. A fala de Ana dizia de uma expectativa frustrada, exemplifica como normalmente associamos o processo de perda de peso apenas a mudanças na rotina alimentar, negligenciando demais aspectos nossos que também precisam de cuidados. Reflita comigo, será mesmo que mudar a rotina alimentar é suficiente para alcançar o tão sonhado emagrecimento?

Emagrecimento Sustentável e Crenças Limitantes

Para o emagrecimento ser sustentável e definitivo é de suma importância que ocorra um trabalho de identificação e modificação de crenças que limitam ou impedem o fluir do processo. “ Desde bebê eu já era gordinha, a obesidade está no meu D.N.A”, “Lá em casa todo mundo come muito, fica difícil emagrecer.” “Eu não consigo me controlar diante da comida.” “Não gosto de nenhuma atividade física”. Estes são apenas alguns exemplos de falas que eu mesma já ouvi, proferidas por pessoas que vivem brigadas com a balança. Suponho que não tenham consciência das crenças que possuem, tampouco do impacto negativo que elas provocam em suas constantes tentativas de cuidar do corpo. Leia mais

Autocompaixão e autoestima: qual a diferença?

Autoestima, como o próprio nome sugere, é a capacidade de estimar a si próprio. Não raro vejo matérias em noticiários e revistas tratando sobre este assunto. Em geral falam sobre fórmulas que prometem aumentar a autoestima, relacionando-a muitas vezes com questões estéticas. Sabemos, porém, que autoestima não se relaciona apenas à estética. Estimar significa gostar, apreciar e admirar. Ainda que alguém se torne capaz de apreciar a própria aparência pode acabar tropeçando em outros aspectos seus, pelos quais sejam despertados sentimentos de vergonha e não de admiração! Leia mais

“O seu mundo muda quando você muda”

“O seu mundo muda quando você muda” é uma frase bastante popular, ela informa sobre o quanto nossa mudança de percepção e atitude podem influenciar e mudar o nosso mundo. Quando mudamos nossa maneira de perceber e agir no mundo nós o influenciamos, logo o modificamos, essas modificações, por sua vez, repercutem em nós: de forma positiva ou negativa. A máxima expressa no título deste texto nos lembra da importância que há em compreendermos como nossas percepções e ações estão impactando o nosso mundo, avaliando assim a necessidade ou importância de fazermos alguns ajustes. Leia mais